Como recuperar ouro de memória RAM sem ácidos

Como recuperar ouro de Memória RAM sem usar ácidos

Como recuperar ouro de Memória RAM com ferro de solda
Resultado de imagem para 1000 RAM Stick Gold Recovery Challenge
Sim isto mesmo, recuperar ouro com um ferro de solda.

Até agora tenho mostrado a recuperação de ouro por meio de ácidos, uns mais perigosos e outros nem tanto mas com produtos caseiros.
 Porém este método não será divertido, mas é algo que pode ser feito no seu tempo livre, mas será um trabalho grande. No entanto, este truque tem o objetivo apenas de manter-te atualizado através da remoção dos dedos de ouro que se encontram na RAM.

O desafio:

Remover os dedos de ouro de memórias ram´s e placas de PCI´s, derretê-los em um cadinho, fazer o teste de pureza e vender.

Este é um desafio muito grande mas é para ver se podemos recuperar o ouro dos dedos com pureza comercial sem o uso de quaisquer produtos químicos, apenas um ferro de solda e tempo de inatividade.

Dica:
E se você não tem um soprador de ar quente para remover os componentes de uma placa mãe (motherboard), então poderá usar um ferro de soldar.

Fonte:
Canal eWaste Ben

A maior peça em ouro do mundo

Conheça a maior peça em ouro puro e maciço do mundo

O Buda de Ouro, cujo nome oficial em Língua tailandesa é
Phra Maha Suwan Phuttha Patimakon,
(พระพุทธ มหา สุวรรณ ปฏิมากร, grande estátua do Buda de Ouro),
é a maior estátua de ouro maciço no mundo, e um dos mais preciosos tesouros da Tailândia e do budismo.

Ele está localizado no Wat Traimit, um pequeno templo do Budismo teravada localizado no distrito de Samphanthawong, no Yaowarat, na Chinatown de Bangkok, na Tailândia.
A estátua mede 3 metros de altura, e sem o pedestal 2,54 m, pesa entre 5 e 5,5 toneladas, representando Buda sentado no chão de pernas cruzadas, na posição de Bhumisparsamudra, que assumiu quando ele recebeu o Bodhi (iluminação), com os dedos da mão direita tocando a terra, a qual prestam homenagem, e a mão esquerda pousada nas pernas na frente do osso púbico com a palma da mão para cima.

Detalhes
O estilo da protuberância em forma de chama no topo da cabeça, chamado ushnisa, que representa o esplendor da energia espiritual, é típico do período Sukhothai, bem como a forma dada ao cabelo, as sobrancelhas e nariz. Os lóbulos alongados, indicando o anterior status de príncipe, as três rugas no pescoço, a largura dos ombros e peito inchado no ato de respirar, fazem parte do simbolismo budista.

Além do valor econômico e simbólico, a estátua transmite, às centenas de visitantes diários, a serenidade e a energia que as características do Buda emitem, tornando-o um dos mais amados e reverenciados na Tailândia.

A história da estátua do Buda de Ouro
Figuras de metal do Buda feitas na Índia, costumavam serem levadas para vários países da Asia para a instalação. A estátua do Buda de Ouro foi provavelmente construída na Índia em partes, e montada no local. Posterioramente foi completamente colada para impedir que fosse roubada.

De acordo com algumas hipóteses, a obra foi realizada durante o período Sukhothai (1238-1438), e estava localizada em um wat de Ayutthaya até a segunda metade do século XVIII.

Quando os birmaneses sitiaram a cidade, em 1765, o valor da estátua foi oculto com um revestimento grosso de estuque e pintada diversas vezes com tinta cor de ouro. Foi assim que foi salva do saqueamento, quando a cidade foi completamente destruída em abril de 1767, um evento que encerrou o glorioso reino de Ayutthaya.

O real valor da estátua permaneceu em segredo durante quase dois séculos.

Durante o reinado de Rama III (1824-1851) a estátua foi levada para o Wat Phrayakrai, no Yaowarat em Bangkok, e mesmo conservando o revestimento áspero de estuque era a estátua principal.

No início dos anos 1930, obras de reconstrução nos bancos do rio Chao Phraya perto Chinatown, exigiu a demolição do antigo templo. Apesar do fato de que a estátua não era tão atraente, sua destruição não foi uma opção. Assim, decidiu-se move-la para o recem construído Wat Traimit, um pagode de menor relevância situado na mesma área. Como o templo não tinha um edifício suficientemente amplo para abrigar a estátua, ela foi conservada no pátio sob um telhado de zinco por 20 anos.

A revelação do ouro
Em 1955 um novo edifício foi construído e os monges decidiram instalar a estátua dentro dele. Ao ser movida por cabos, um destes se rompeu e a estátua caiu, um evento que foi visto como um mau presságio pelos trabalhadores, que fugiram do local, deixando a estátua sobre o solo. Era a época das chuvas e, como para confirmar o mau presságio, uma tempestade inundou parcialmente a cidade durante a noite.
Por Hdamm - Obra do próprio, CC BY-SA 3.0, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=7006946
Wat Traimit não tem elementos particulares de arquitetura, e está longe do esplendor de outros templos de Bangkok, tais como Wat Phra Kaew e Wat Arun. Ele está localizado na homonima estrada Traimit distante a pé alguns minutos da estação ferroviária principal de Hualamphong, na parte oriental de Chinatown, onde os habitantes pertencem à etnia chinesa que estão séculos enraizados na cidade.

É um dos poucos wat em Bangkok, onde é permitido chegar perto de estátuas de valor. Em 14 de fevereiro de 2010, o Buda de ouro foi movido para o novo edifício, oficialmente e aberto ao público, do Wat Traimit chamado "Phra Maha Mondop".

Turismo e visitas
O primeiro andar do prédio é o Centro do Património Yaowarat Chinatown onde os turistas podem conhecer a história dos imigrantes chineses na Tailândia, bem como a sua cultura que se tornou parte da cultura tailandesa. 
O segundo andar tem uma exposição sobre a origem do Buda de Ouro.
E no terceiro andar do museu é onde a maior imagem de Buda de ouro do mundo está consagrada.

A entrada para ver apenas o Buda de Ouro é de +- 40 Baht (1,34 USD).
O custo adicional para o acesso ao museu é de +-100 Baht (3,34 USD).
O templo está aberto das 08:00 às 17:00 todos os dias,
mas o museu fecha às segundas-feiras.

Fonte:
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Segue-nos ou partilhe isto...